Óleo de coco: O MELHOR de todos? Há controvérsias!

Hoje muito se discute sobre qual óleo é melhor para cozinhar. No meio dessa discussão, a turma do modismo e terrorismo nutricional chegou a vaga “conclusão” que o óleo de coco seria o melhor de todos pois, sendo uma gordura saturada, não sofreria alterações estruturais pelo calor. Ok, até aqui certo, mas tem uma parte da historia que ninguém falou, e não foi por maldade, é só falta de informação.

O óleo de coco é uma gordura saturada e isso garante uma boa estabilidade ao aquecimento, é muito bem assimilado pelo nosso organismo, possui ácidos graxos de cadeia média (TCM), Ácido Láurico com ação fungicida e mais um monte de benéficos, mas isso fica pra outra ocasião, não é o nosso foco aqui.

Sabemos que gordura saturada não é nenhuma vilã. Todavia, gordura saturada tem efeito pro-inflamatório se for consumida em excesso (eu disse em excesso!). Isso se dá pelo estimulo de TLR-4 (Toll Like Receptor 4) o que ativa respostas inflamatórias com produção de IL-6, estimulo de TNF-alfa (fator de necrose tumoral alfa), NFkB e vários outros.

Em resumo, todos esses fatores geram inflamação de células hepáticas, adiposas, hipotálamo etc. Pela inflamação crônica, alterações metabólicas podem ser observadas, como por exemplo alguns hormônios têm sua função comprometida, como é o caso da insulina, que tem sua capacidade funcional reduzida, levando ao quadro de resistência a insulina. E quanto maior a resistência a insulina, maior a lipogênese (acumulo de gordura), menor a lipólise (quebra de gordura) e menor a oxidação de gordura propriamente dita, acarretando diversos problemas a saúde como ganho de peso, dificuldade de emagrecimento, aumento do risco de doenças cardiovasculares, Alzheimer e muito mais.

Eu *não* sou contra o óleo de coco, sou contra o excesso das coisas. O óleo de coco tem seus benéficos, sim! Eu prescrevo nas consultas e uso como estratégia para Pré-Treino e tratamentos nutricionais específicos, mas o problema é o excesso. Vejo todo mundo cozinhando tudo com óleo de coco: é óleo de coco no arroz, feijão, carne, frango, peixe e até temperando salada. Recebo pacientes no consultório ingerindo cerca de 70g de óleo de coco (apenas de óleo de coco) e quase nada de gorduras monoinsaturadas com poder anti-inflamatório (óleos tipo de oliva / abacate / gergelim / macadâmia / linhaça).

É essa desproporção que está errada! Nós nutricionistas tentamos manter um planejamento alimentar com estratégias para modulação de inflamação, melhorando diversos aspectos da saúde como resistência a insulina, AGE’s e formação excessiva de radicais livres. Mas tem muita gente fazendo estímulo de TLR-4 o dia inteiro por essa desproporção entre gordura saturada vs monoinsaturada.

Fazer um bolo funcional, alguma preparação com óleo de coco em substituição aos óleos vegetais (canola, milho, soja, girassol etc) é perfeito(!), uma opção excelente, mas é algo pontual. Eu só digo para não sair colocando óleo de coco em tudo, consumindo óleo de coco 10x ao dia.

E ainda digo mais. Como anda a sua saúde intestinal? Não é nosso foco aqui, mas um intestino com disbiose já faz estímulo de TLR-4 de forma muito forte devido a alta permeabilidade a LPS de bactérias “Gram -“. Somando esse estímulo ao consumo exagerado de óleo de coco, é mais inflamação ainda.

Eu cozinho com azeite e oriento meus pacientes a fazerem o mesmo (já falei sobre o azeite aqui), pois considero a melhor opção para cozinhar diariamente. Para os temperos, temos tantos óleos bons com características anti-inflamatórias e antioxidantes. Óleo de abacate, linhaça, gergelim, macadamia, oliva extra virgem. São ótimas opções, cada um com um beneficio diferentes, abra sua cabeça, explore novos sabores, não fique na mesmice.

Para ajustes individuais procure um nutricionista.

Gostou do texto? Tem algum assunto que gostaria de saber mais? Deixe suas sugestões!


Ramon R. Nicotari
Nutricionista CRN 31139

CONSULTAS

Piracicaba/SP
Clínica Luciano Bruno – Nutrição Eficiente
Endereço: Rua Tiradentes, 1200.
Telefone: (19) 3301-0150

Ribeirão Preto/SP
WhatsApp: +55 (16) 99241-9663
E-mail: ramon.rrn@gmail.com

REDES SOCIAIS

Facebook: Ramon Nicotari – Nutrição Inteligente
Instagram: @ramonnicotari
Snapchat: ramonnicotari

Curta e compartilhe!

Anteriores

Sorvete Saudável de Açaí

Próximo

Fudge Proteico

2 Comentários

  1. Dr. Ramon, texto muito esclarecedor.
    Há imensa quantidade de pessoas ainda reféns da ideia de que o aquecimento do azeite reage quimicamente em larga escala, de modo a ser muito prejudicial. Daí tacar olho de coco em tudo.

    Obrigado! O acompanho diariamente.

Deixe uma resposta

Tecnologia WordPress Por Américo Fabrício

error: Content is protected !!